05 dezembro 2017

Viver sem mãe...

Há vinte e quatro anos vivo sem mãe,
  agora não dói como no dia fatídico (5/12/1993).
Mas faz falta, muita falta!
Ainda mais que minha mãe era
  super presente, ativa e companheira!

Viver sem mãe  não é bom.

Dá pra viver sim. O chavão diz: a vida continua...

Continua, mas sem um pedaço.

Ela descansa das dores e aflições.
Não sofre mais.

Eu vivo, sobrevivo,
  olho sempre para frente,
   com otimismo a vida segue...

Tenho esperança de revê-la
  na ressurreição que a Bíblia menciona.
  (João 5: 28, 29 e I Tessalonicenses 4: 16)

Não estou só.
Muitos compartilham da mesma ausência,
  da mesma dor.

A esperança nos move.





20 setembro 2017

15 janeiro 2017

I Exposição de Ferromodelismo do Museu do Trem do Recife





       Neste pequeno recinto estava um grande painel de projeção. Parecia tão real que este menininho se recusava a deixar o recinto. Estava hipnotizado pelos trens! Saiu aos choros, tadinho...


 escafandro


  telégrafo











 Estação de Boa Viagem






I Exposição de Ferromodelismo do Museu do Trem do Recife II




















03 janeiro 2017



Estojos antigos - nostalgia

Inclusive o livro Alegria de ler - 
acho que usei este livro quando menina...

Fotos, muitas fotos no blog de Ana Caldato

25 outubro 2016

14 outubro 2016

04 outubro 2016