02 maio 2018















A distração da viagem de São Paulo a Recife, em julho de 2017, foi olhar pela janelinha.































Depois de 3 horas de vôo, cheguei a Recife!

15 abril 2018

Lucas 11: 13



08 abril 2018

A vida é assim...

Sorri a cada dia para mim, logo de manhã,
mas esconde as surpresas...

Quando o dia chega ao fim,
cansada,  às vezes ainda animada,
avalio o que vivi.


Ainda estou com crédito!



10 março 2018

Observar as estrelas, conhecer seus nomes...

Quando olho para o céu, à noite, consigo reconhecer a constelação de Órion e a do Cruzeiro do Sul, só!

E as outras?

Pretendo estudar mais as estrelas.  Acho tão lindas!

Morando em Recife (cidade tão clara à noite!) fica um pouco difícil... Mas vou tentar.

Achei algumas dicas aqui sobre o equipamento correto para uma noite de observação.

foto daqui 

31 janeiro 2018



MAR PORTUGUÊS

Fernando Pessoa




Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!




Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.




Quem quere passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu.

05 dezembro 2017

Viver sem mãe...

Há vinte e quatro anos vivo sem mãe,
  agora não dói como no dia fatídico (5/12/1993).
Mas faz falta, muita falta!
Ainda mais que minha mãe era
  super presente, ativa e companheira!

Viver sem mãe  não é bom.

Dá pra viver sim. O chavão diz: a vida continua...

Continua, mas sem um pedaço.

Ela descansa das dores e aflições.
Não sofre mais.

Eu vivo, sobrevivo,
  olho sempre para frente,
   com otimismo a vida segue...

Tenho esperança de revê-la
  na ressurreição que a Bíblia menciona.
  (João 5: 28, 29 e I Tessalonicenses 4: 16)

Não estou só.
Muitos compartilham da mesma ausência,
  da mesma dor.

A esperança nos move.





20 setembro 2017